HomeArtigosA educação a distância e a Norma ISO 10015
 ARTIGOS
A educação a distância e a Norma ISO 10015

O italiano Tomás de Aquino, um dos maiores filósofos da Idade Média, surpreendeu o mundo ocidental ao afirmar que o principal agente da educação não deveria ser o professor, e sim o aluno. Aquino defendia um modelo em que as pessoas seriam capazes de conduzir por si só o processo de aprendizagem.

Graças à Educação a Distância (EAD), as empresas estão aproveitando a oportunidade de, finalmente, colocar o aprendizado nas mãos de seus empregados. Para um grande número de profissionais, o conhecimento está apenas a um toque (no teclado) de distância, uma vez que a EAD chega diretamente às estações de trabalho, via Internet.

A educação a distância permite adequar o aprendizado ao ritmo, à disponibilidade de tempo e às características de cada profissional. Para as empresas, a EAD está sendo vista também como um instrumento de retenção de talentos. O leque de ofertas aumenta, não impondo restrições ao potencial de crescimento dos profissionais exponenciais. Do ponto de vista dos executivos, as vantagens incluem desde a oportunidade de acesso às mais conceituais fontes de conhecimento do mundo até a possibilidade de, eventualmente, recuperar o tempo perdido.

Esse tipo de mecanismo está criando novos hábitos de aprendizagem distintos daqueles incentivados pelo ensino presencial, principalmente no que diz respeito ao autodidatismo (método mencionado no item 4.3.3 da Norma ISO 10015). A forte contribuição da EAD para a mudança de paradigma educacional baseia-se no fato de que existe maior participação do aluno. No sistema presencial é notória a passividade do aluno em relação à condução do processo ensino-aprendizagem.

A EAD é um novo processo que o profissional de treinamento precisar entender para obter sucesso com sua utilização. Com a adoção dessa ferramenta, as empresas precisarão repensar seus sistemas de avaliação e de medição dos resultados de seus programas de treinamento.

É importante frisar que o mecanismo, quando bem estruturado, segue as diretrizes dadas pela norma de Gestão da Qualidade – ISO 10015. Em muitas etapas, a metodologia implementada pela EAD supera a do ensino presencial. É o caso, por exemplo, da Avaliação da Aprendizagem, que chega a 100%, enquanto nos cursos presenciais fica na faixa de 40 a 70 % – conforme pesquisa da ASTD – American Society for Trawning And Development.

A tecnologia utilizada na EAD, por exemplo, o LMS – Learning Management System, os Sistemas de Gerenciamento para Ensino a Distância (SGEADS), ou o IMS (Instructional Management System), permite melhor controle e avaliação da aprendizagem.

Diante do exposto, e de acordo com o item 4.3.3 – Métodos de treinamento e critérios para seleção – da Norma ISO 10015: Diretrizes para treinamento –, podemos concluir que a EAD deve ser considerada como um dos “ métodos potenciais de treinamento que possam satisfazer as necessidades de treinamento”.

Agora, com a Educação a Distância, o profissional pode ir atrás das informações, buscar conhecimento, ampliar os horizontes, além de cuidar de sua ascensão profissional e de sua empregabilidade. Com a EAD, está nas mãos dos profissionais a melhoria de suas competências, conforme preconizou São Tomás de Aquino.

Para enviar este artigo para um(a) amigo(a):
Clique aqui

Fonte: Sebastião Guimarães
Autor: 
 Data: 01/01/2009

 

 


Voltar

 
Para membros da Comunidade
Learning & Performance Brasil
> Efetuar Login
> Cadastre-se
> Saiba mais
Curta a nossa página no facebook
Siga-nos no twitter

Organização
MicroPower

Promoção
Escola Virtual

e-learning for kids

ABES

ABRH - NACIONAL

ABRH - SP

ADVB

América Economia

bilheteria.com

FNQ - Fundação Nacional da Qualidade

GCSM - Global Council of Sales Marketing

Movimento Brasil Competitivo: MBC

The Winners - Prime Leaders Magazine

Copyright © 2016 - MicroPower®