PesquisaResultado da Pesquisa Orçamento para o e-Learning em 2009
 RESULTADO DA PESQUISA
Orçamento para o e-Learning em 2009

1. Introdução

A pesquisa nasce como consequência do interesse do Portal e-Learning Brasil em antecipar a identificação dos dados de 2009, em virtude dos desafios estratégicos das organizações brasileiras, e projetar o cenário da ferramenta para a comunidade. Participaram 110 organizações.


2. Resultados

2.1. Valor do investimento

- 54% das organizações investirão até R$200 mil reais;
- 26% investirão mais de R$500 mil reais, com valores que superam R$1 milhão;
- 20% investirão de R$200 mil a R$500 mil.


2.2. Mês em que a organização pretende investir em e-Learning

- 37% dos participantes investirão em março, abril, julho e dezembro;
- 32% em fevereiro, junho, setembro e outubro;
- 20% em maio, agosto e novembro.


2.3. Parcela do valor total a ser investido em tecnologia e infraestrutura

- 44% dos participantes destinarão até 25% para tecnologia e infraestrutura;
- 35% planejam investir entre 26% e 50%;
- 9% investirão de 51% a 75%;
- 12% já consideram ter boa infraestrutura e não planejam direcionar uma parte do orçamento.


2.4. Parcela do valor total a ser investido em conteúdo

- 67% das empresas investirão até 50% de seus orçamentos em conteúdo;
- 32% investirão de 50% a 100%;
- 6% dedicarão o orçamento para outros setores do e-Learning.


2.5. Parcela do valor total a ser investido em serviços

- 88% dos entrevistados pretendem investir até 50% de seu orçamento em serviços;
- 3% pretendem investir entre 51% e 100%;
- 9% consideram não precisar investir nesse recurso.


2.6. Porcentagem destinada ao e-Learning do valor total para treinamento/educação

- 58% dos entrevistados aplicarão até 25% de seus recursos em e-Learning;
- 33% investirão entre 26% e 100%.



2.7. Ano do início de investimento em e-Learning

- 50% das organizações investirão em e-Learning a partir de 2009;
- 30% começaram antes de 2000, em 2005, 2006 e 2007;
- 15% começaram a investir em 2001, 2002 e 2008.


3. Conclusão

A utilização do e-Learning, frequente nos modelos de aprendizagem de muitas organizações em países desenvolvidos pelo mundo, se consolida como realidade operacional em grandes e médias empresas do Brasil. No país, 45% das organizações já definiram um orçamento para o treinamento em formato e-Learning para o ano de 2009.

Essa foi a principal constatação desta pesquisa, que também identificou quanto cada área do e-Learning será considerada ao investir nesse formato de treinamento.

O Brasil, apesar de seu crescimento tecnológico e da mudança de mentalidade a respeito das novas tecnologias, ainda possui alguns fatores convergentes para um investimento maciço das organizações que aqui atuam.

O e-Learning vem crescendo anualmente no Brasil e no mundo. Uma prova disso é que a maioria das organizações (50%) afirmou que vai começar a investir nessa ferramenta a partir deste ano.

Em relação ao montante investido em e-Learning em 2009, 54% das organizações investirão até R$200 mil reais; 26% investirão mais de R$500 mil reais, com valores que superam R$1 milhão; e 20% investirão de R$200 mil a R$500 mil. A maior parte desses investimentos está destinada para março.

Quarenta e quatro por cento dos participantes destinarão até 25% para tecnologia e infraestrutura; 35% planejam investir entre 26% e 50%; e 9% investirão de 51% a 75%. Outros 12% já consideram ter boa infraestrutura e não planejam direcionar uma parte do orçamento. Nos anos anteriores, a parcela de investimento para infraestrutura era menor, o que indica que as empresas estão se preparando cada vez mais para o e-Learning.

Sessenta e sete por cento das empresas investirão até 50% de seus orçamentos em conteúdo; 32% investirão de 50% a 100%; e outros 6% dedicarão o orçamento para outros setores do e-Learning.

Fechando o ciclo de investimento em e-Learning (tecnologia, conteúdo, serviços), perguntamos qual montante foi reservado para serviços. Como resposta, 88% dos entrevistados pretendem investir até 50% de seu orçamento em serviços, seguidos de 3% que pretendem investir entre 51% e 100%. Outros 9% consideram não precisar investir nesse recurso. A implementação de uma solução de e-Learning e gestão de treinamento parte de um alinhamento estratégico com os negócios da organização, que deve considerar três dimensões importantes: sistemas, processos e pessoas. A consultoria desenvolve metodologias e ferramentas próprias que endereçam essas três dimensões de forma consistente e balanceada, assegurando o sucesso da implementação dentro do prazo e recursos planejados.

Com essa pesquisa, foi identificada a dimensão do projeto de e-Learning em relação aos investimentos totais com treinamento e educação para 2009. O resultado obtido mostra que 58% dos entrevistados aplicarão até 25% de seus recursos em e-Learning, enquanto 33% investirão entre 26% e 100%.

Também foi identificada a dimensão do projeto de e-Learning em relação aos investimentos totais com treinamento e educação para 2009. O resultado obtido mostra que 58% dos entrevistados aplicarão até 25% de seus recursos em e-Learning, enquanto 33% investirão entre 26% e 100%.

4. Características dos pesquisados

a) Região

b) Setor de atuação



c) Quadro de colaboradores da organização

d) O tipo de organização em que o pesquisado trabalha

e) Seu papel na organização


f) Em que departamento atua

 
Para membros da Comunidade
Learning & Performance Brasil
> Efetuar Login
> Cadastre-se
> Saiba mais
Curta a nossa página no facebook
Siga-nos no twitter

Organização
MicroPower

Promoção
Escola Virtual

e-learning for kids

ABES

ABRH - NACIONAL

ABRH - SP

ADVB

América Economia

bilheteria.com

FNQ - Fundação Nacional da Qualidade

GCSM - Global Council of Sales Marketing

Movimento Brasil Competitivo: MBC

Microsoft

The Winners - Prime Leaders Magazine

Copyright © 2016 - MicroPower®